Poesias

Posso definir minhas poesias como suspiros..
São suspiros não ouvidos da minh'alma..
São suspiros insaciaveis do meu coração..
São desejos e verdades,mentiras inventadas..
São momentos em que se perde a razão..
São sentimentos que deixam a roupa suja lavada..
São desabafos,claro com emoção..
São disfeitas bem feitas..
São convites recusados..
São os sentimentos esquecidos..
São amores nunca amados..

Que você posso ler esse blog e suspirar comigo,talvez você se identifique com alguma poesia,talvez não..
Mas de verdade deixo aqui os suspiros eternos do meu coração..

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Desespero



Corro pra longe de tudo
Quero ficar em silêncio
Quero ficar só no mundo
Quero gritar, mas estou mudo

Quero esquecer a vida
Quero esquecer a dor
Mas não saram as minhas feridas
E me esqueço apenas do amor

Do amor de viver,
Do amor de sonhar,
O gelo parece me aquecer
Enquanto o fogo vem me esfriar

Minhas mãos trêmulas apenas,
Sem muito tato, querem algo pegar
Talvez seja a solução dos meus problemas
Ou, seja eles alimentar

Minha vida passa num filme mudo
Apenas com meu caderno, companheiro
Percebo que nessa vida, tudo
Foi apenas o lugar do desespero

O desespero de não querer amar,
De não querer sonhar, nem sentir
Porém o pior desespero é se encontrar
Cansado, já sem vontade de existir



Carolina Trentino

Nenhum comentário:

Postar um comentário