Poesias

Posso definir minhas poesias como suspiros..
São suspiros não ouvidos da minh'alma..
São suspiros insaciaveis do meu coração..
São desejos e verdades,mentiras inventadas..
São momentos em que se perde a razão..
São sentimentos que deixam a roupa suja lavada..
São desabafos,claro com emoção..
São disfeitas bem feitas..
São convites recusados..
São os sentimentos esquecidos..
São amores nunca amados..

Que você posso ler esse blog e suspirar comigo,talvez você se identifique com alguma poesia,talvez não..
Mas de verdade deixo aqui os suspiros eternos do meu coração..

sábado, 6 de março de 2010

Como os vendavais


Por muito tempo estive aqui
Parado pensando,algumas coisas recordando,
Relembrando aquilo que vivi
Vi que o tempo passou voando

Agora me sinto em um vendaval
Que acabou de acabar e deixou
Tudo destruido,não me leve a mal
Parece que tudo apenas  passou

Tantas pessoas,lugares,paisagens
Que ví,conheci,que passou
Que encontrei em esquinas,nas viagens
E pensei no que não conheci,pois a vida não deixou

Talvez,infelizmente,não era para ser
Não era para ser realizado
Nem era para acontecer
Não existe amor,sem alguém ser amado

Mas também,não existe vida sem amor
Ninguém chega a viver sem ter amado
E não se pode por ele pagar qualquer valor
O amor não existe para ser comprado

O amor existe como os vendavais
Derrubando tudo na maior velocidade
E quando se olha,já não tem mais
Já as lembranças,dependem apenas da intensidade


Carolina Trentino

Nenhum comentário:

Postar um comentário